Banco de Ideias

Conheça nosso fórum e fique por dentro das novidades!

19 de Ago de 2018

Experiências no Intercâmbio

0 comentários

Durante meu intercâmbio, fui à algumas reuniões do Lions da minha host family e eles contaram-me que possuíam muita dificuldade em trazer associados e conseguir arrecadações. Mostrei a eles um pouco do nosso trabalho como LEO aqui no Brasil, principalmente do meu clube e de outros clubes do distrito. Eles ficaram absolutamente encantados com o nosso empenho, as visitas às creches, asilos, casas de abrigo, arrecadações, campanhas de Natal, Páscoa, entre outras. Levei fotos dos nossos eventos, de campanhas que participei e mostrei a página dos clubes no Facebook. Naquele momento eu tive a certeza de que estava no caminho certo. Eu senti muito orgulho – e ainda sinto – de expor nosso trabalho.

Quanto ao intercâmbio, muitos companheiros vieram conversar comigo sobre a experiência e eu vou contar um pouquinho a vocês. Eu fiquei 14 dias em um acampamento patrocinado pelo Distrito 24D de Lions Clubes, e conheci os estados de Virgínia e Maryland, nos Estados Unidos. No restante do tempo, eu fiquei na casa da Pat e do Alan. Minha host family foi composta por Patrícia e Alan Morrell, 2 leões que lutam bravamente a favor do movimento. Pat é cadeirante, tem 75 anos e é voluntária no programa de intercâmbio há 20 anos. Ela é presidente do seu clube e já ocupou o cargo diversas vezes (assim como Alan). O tempo todo eles queriam mostrar o modo de vida americano, já que a maioria dos jovens são da Europa. Durante o acampamento, nós viajamos por todo o estado conhecendo os pontos principais, já que em Virgínia está a capital do país e também a primeira colônia britânica.

O tempo que passamos em Washington DC, ficamos acampando no alto da montanha e fazíamos tudo em grupos. O coordenador do acampamento preparou um roteiro com vários lugares importantes, como o museu do holocausto, museu aeroespacial e até um jogo de baseball (típico esporte americano). O tempo que passamos em Virgínia Beach, ficamos hospedados dentro de uma universidade e todos os dias saíamos de lá para conhecer alguma cidade interessante. Os meninos sempre preparavam o café da manhã e as meninas sempre recolhiam o que sobrou. Em todos os momentos, nós trabalhávamos em equipe para que o serviço não ficasse pesado para ninguém. No final do acampamento, nós apresentamos uma dança que foi criada e ensaiada com todos os jovens durante o tempo que passamos na universidade, e também, nos dividimos em grupos para fazer qualquer outro tipo de apresentação como dançar, cantar, tocar instrumentos... houve até show de mágica e de humor.

Os jovens podem ser LEO ou não. Eu tive a sorte de pegar um grupo com vários companheiros. O mais divertido é ver a forma que as pessoas praticam o serviço voluntário em diferentes lugares do mundo. Tem lugares em que os CCLEO vestem terninho, colete ou colar de pins. Tinha gente da Itália, Alemanha, Dinamarca, França, Polônia, Eslováquia, Turquia, Índia, Indonésia, México, Finlândia, Espanha, Palestina e eu, do Brasil. Fiz muitos amigos que mantenho contato até hoje. O intercâmbio é aberto para todos, mas Pat, responsável por selecionar os jovens, sempre dá preferência para LEO ou filhos de leões.

Participei de alguns eventos do Lions lá: fui às reuniões do Lions da minha família; fui a uma reunião distrital, no qual a presidente do distrito é uma mulher cega, – o que me deixou mais encantada ainda pela oportunidade que foi oferecida a ela e pela competência de levar um distrito mesmo com a deficiência; durante a reunião, ela mesmo disse que não era fácil, mas que juntos, eles faziam acontecer... e de fato, fazem – fui a uma creche para crianças deficientes, na qual eles costumam fazer campanhas; fui à um banco de olhos fundado pelo Lions que fica em um dos hospitais de maior relevância na cidade; participei de uma campanha que eles realizam toda sexta, na qual os companheiros fazem lentes para óculos de grau às pessoas que precisam e não têm condições – eles fazem as lentes com as próprias mãos – e fui à uma campanha que acontece todo sábado, no qual o Lions reúne voluntários para ir à uma igreja alimentar moradores de rua de um bairro extremamente pobre.

De tudo que eu vivi durante esse tempo, eu pude perceber que o movimento é muito maior que meu clube, e é muito maior que meu distrito. Antes, era muito complexo pensar no alcance do movimento, eu só via o trabalho do meu clube e do meu distrito. Hoje, eu compreendo que existem pessoas ao redor do mundo doando um pouquinho do seu tempo e da sua dedicação por um desconhecido que precisa de ajuda. Agora, eu entendo que existem pessoas que realmente querem ajudar, que fazem isso sem nenhum interesse, que fazem isso porque sabe que é o certo, e que fazem isso porque o coração bate forte pelo servir desinteressado. O que me encanta dentro do movimento é ver o brilho nos olhos das pessoas que são beneficiadas pelo nosso serviço e é saber que além de mim, tem mais um monte de gente que é movido por isso e que compartilha do mesmo sentimento que eu. Ver jovens reunidos pensando o que pode ser feito para ajudar outras pessoas é o meu maior orgulho e eu sou completamente grata pelo que nós fazemos.

O que me encanta dentro do movimento é ver o brilho nos olhos das pessoas que são beneficiadas pelo nosso serviço e é saber que além de mim, tem mais um monte de gente que é movido por isso e que compartilha do mesmo sentimento que eu.

Instrução LEOística realizada pela CLEO Thifany Madrid, do LEO Clube de Votuporanga - Distrito LEO LC-6.

 

 

Posts Mais Recentes
  • Sabemos que o LEO Clube ajuda pessoas em todos os cantos do mundo todos os dias, e nós, LEO's, não estamos sozinhos! O Lions Clube é o nosso grande espelho! É ele quem nos dá as coordenadas para que possamos desfrutar dos prazeres de ser um companheiro, nos ensinando a servir com comprometimento e seriedade. É graças ao Lions que temos a oportunidade de viver a experiência de contribuir com o próximo e, com isso, tornarmos melhores como pessoas. Por isso, devemos estar cientes do que ele é para nós. Além de ser nosso fundador, o Lions é fundamental para o desenvolvimento do clube, pois é o nosso maior exemplo dentro do movimento. Um LEO Clube que interage e trabalha junto de seu Lions Clube tem um rendimento muito maior, além de aprender constantemente, visto que os companheiros Leões são repletos de vivências extraordinárias e experiências de muito valor para nosso conhecimento, e claro, são criados laços de amizade que guardamos para uma vida inteira. Enquanto LEO’s, estamos nos preparando para nos tornarmos Leões e nada melhor do que conviver com os Leões para seguirmos seus exemplos, bem como aprendermos os verdadeiros valores do maior movimento de voluntariado do mundo. Instrução LEOística realizada pelo CLEO Lucas Fernandes, do LEO Clube de Promissão "Terra Prometida" - Distrito LEO LC-8.
  • Quando você faz parte de um LEO Clube, pode ter a certeza de que as pessoas vão te perguntar “o que você faz lá?”, “mas o que você ganha com isso?”; a resposta mais simples é: faço serviços voluntários e não ganho nada em troca. Mas essa resposta não é totalmente verdadeira. Ao se tornar um CLEO para realizar serviços voluntários, você ganha amor. Amor pelo voluntariado em si, pelo próximo e por fazer o bem; ganha um amor que sai de você e retorna a você das formas mais belas que há, como na gratidão das pessoas, no sentimento de dever cumprido, no cansaço que sente após um trabalho realizado com sucesso e de inúmeras outras maneiras. Ganha uma enorme família que compartilha desse amor com você e te traz orgulho por poder fazer parte. Você também ganha coragem. Coragem para enfrentar os desafios que surgirão no seu caminho pelo clube e para ajudar àqueles que também encontrarão seus próprios desafios. Essa coragem é o que desperta a força do leão que há em você. Força essa que te faz acordar cedinho em um final de semana frio para realizar uma campanha ou doar as horas livres do seu dia para ajudar quem precisa de você. É uma força que te permite vestir o uniforme e colocar toda a sua energia em algo onde você sabe que suas únicas recompensas serão sorrisos e agradecimentos sinceros, e isso te faz feliz e é o suficiente. Com tudo isso você ganha esperança. Esperança de que cada vez mais as pessoas sejam conquistadas pela grandiosidade que é um ato de ajuda ao próximo, esperança de que suas pequenas as ações sejam grandes para os que precisam e levem alívio aos que passam por alguma dificuldade. Dessa forma, quando alguém te fizer essas perguntas, seja sincero! Fale sobre o imensurável amor e o infinito orgulho que sente por ser um voluntário de um LEO Clube! Instrução LEOística realizada pela CLEO Laura Prandi, do LEO Clube de Nhandeara - Distrito LEO LC-6.
  • Vivemos em um mundo, até então, muito individualista, aonde as pessoas se comunicam mais rapidamente, porém, desligam-se espiritualmente dos outros em seu convívio de uma forma mais rápida. A humanidade sempre esteve em diversas batalhas e, historicamente, sempre se viu em grandes fases. Durante os anos, o mundo foi se modernizando, mas as antigas práticas que classificam hoje a palavra “ajudar” já vinham sendo aplicadas em sociedades, algo que nem mesmo o egoísmo humano ou as inúmeras falhas da humanidade puderam apagar ou romper os ensinamentos. Na história do mundo, a ajuda ou as práticas de amor ao próximo sempre tiveram grande significado, e continuam a ter... um exemplo disso são os registros que mostram inúmeros grupos e instituições, vinculadas e administradas por pessoas realmente interessadas em ajudar e amenizar as dificuldades do próximo. Nossa associação, Lions Clubs International , em 2017, completou 100 anos de fundação, assim como nosso programa, que completou 60 anos de existência. Isso mostra que a força e a vontade da humanidade em se juntar em mais de uma centena de países, com milhares de associados, foi tão forte que todos os ideais em que o fundador Melvin Jones, bem como outros fundadores de demais instituições, propagaram um exemplo gigantesco que motiva tantos companheiros a estarem nessa jornada. Tão forte foi esse exemplo que se disseminou entre os jovens e deu origem ao LEO Clube . Foi a partir desse clube que muitos jovens foram engajados a desenvolverem sua liderança, ajudando ao próximo. Ainda, criou-se um lindo vínculo entre companheiros Leões e LEOs, que além de trabalharem juntos para estenderem a mão ao próximo, cultivaram o respeito e um aprendizado mútuo, aprimorando o trabalho voluntário, agregando a E xperiência de um Leão e oferecendo a O portunidade a um jovem LEO, transformando assim, um propósito só em uma L iderança. Que sejamos inspirados e inspiradores, e que possamos, juntos, tornar a experiência na melhor forma de propagar o voluntariado pelo mundo; que a teoria seja unida à prática e que toda forma de amor ao próximo seja respeitada e reverenciada! Instrução LEOística realizada pela CLEO Ana Beatriz Guidoni, do LEO Clube de Nhandeara - Distrito LEO LC-6.

© 2018 Mundo LEO. Todos os direitos reservados.

  • Branco Facebook Ícone
  • Branca Ícone Instagram