A origem

Conheça a história da associação!

No século passado...

​No início do século passado, em 1917, Melvin Jones, um empresário de Chicago de 38 anos, disse aos membros da associação local de empresários que era necessário ir além das questões empresariais e trabalhar pela melhoria das comunidades em que eles viviam e do mundo. O grupo chamado “The Business Circle of Chicago” concordou com ele.

Após contato com grupos semelhantes nos Estados Unidos, foi realizada uma reunião organizacional em 7 de junho de 1917 em Chicago, Illinois, EUA. O novo grupo adotou o nome de um dos grupos convidados, a "Associação de Lions Clubes", e uma primeira convenção nacional foi realizada em outubro do mesmo ano em Dallas, Texas, EUA. Um estatuto, regulamentos, objetivos e um código de ética foram aprovados.

Apenas três anos depois de ser fundado, o Lions tornou-se internacional com a fundação do primeiro clube no Canadá. Depois foi a vez do México, em 1927. Nas décadas de 50 e 60, a expansão internacional intensificou-se com clubes novos na Europa, Ásia e África.

Em 1925, Helen Keller, que era escritora, conferencista e ativista social americana, e foi a primeira pessoa surda e cega a conquistar um bacharelado, discursou na Convenção de Lions Clubs International em Cedar Point, no estado de Ohio, EUA, e desafiou os Leões a se tornarem "paladinos dos cegos na cruzada contra a escuridão". Desde então, Lions tem trabalhado incansavelmente para ajudar os cegos e deficientes visuais.

Em 1945, a Associação de Lions Clubes foi umas das primeiras organizações não-governamentais a serem convidadas para colaborar na elaboração da Carta Constitutiva da ONU, e desde então, sempre apoiando o seu trabalho e mantendo relação duradoura com as Nações Unidas.

No final da década de 1950, foi criado o Programa LEO Clube para oferecer aos jovens do mundo uma oportunidade de desenvolvimento pessoal através do voluntariado. Há cerca de 175 mil LEOs e 7.020 LEO Clubes em mais de 145 países em todo o mundo.

Lions Clubs International Foundation (LCIF) foi fundada em 1968 para elevar a missão do Lions Clubs International a novos patamares, auxiliando os Leões em projetos humanitários globais ou locais de grandes proporções. Através da Fundação, os Leões atendem às necessidades da comunidade em que vivem e também de outras comunidades pelo mundo. Por meio do SightFirst, o Lions está restituindo a visão e prevenindo a cegueira em escala mundial. Lançado em 1990, os Leões já arrecadaram mais de US$ 346 milhões para esta iniciativa. O SightFirst combate as principais causas da cegueira: catarata, tracoma, oncocercose, cegueira infantil, retinopatia diabética e glaucoma.

Em três anos desde a fundação, o Lions tornou-se uma organização internacional. Desde então, a associação se tornou referência pela nossa integridade e transparência. É uma organização bem administrada, com uma visão sólida, uma missão bem definida e uma longa história de muito orgulho.

Hoje amplia sua missão de serviço a cada dia – nas comunidades locais e em todos os cantos do mundo. As necessidades são imensas e os nossos serviços variados, abrangendo desde a visão, saúde, juventude, idosos até o meio ambiente e auxílio humanitário para vítimas de catástrofes. Nossa rede internacional cresceu e já abrange mais de 200 países e regiões geográficas.

Melvin Jones fez uma pergunta simples, que foi capaz de mudar o mundo: e se as pessoas usassem suas habilidades no trabalho pela melhoria da comunidade em que vivem? Quase 100 anos depois, Lions Clubs International é a maior organização de clubes de serviço do mundo, com 1,4 milhão de associados em mais de 46.000 clubes e inúmeras histórias de Leões agindo pelo mesmo ideal: vamos melhorar nossas comunidades.

E no Brasil?

Nos primeiros anos da década de 50, o brasileiro Armando Fajardo através de seu cargo de Diretor do Jockey Clube Brasileiro tomou contato com o Leonismo no Uruguai, em dezembro de 1951. Impressionou os dirigentes de Lions Clubs International por seu dinamismo, simpatia e pelo discurso simples, cativante e convincente, o que motivou um honroso convite: ser o "Construtor do Leonismo Brasileiro". Haviam escolhido o homem certo. Após quatro meses, em 16 de abril de 1952, foi fundada a célula inicial do Lions Clube Rio de Janeiro - Centro, o Master Clube do Brasil, com 40 associados.

 

Tanto no Rio como em São Paulo, vários cidadãos conhecedores das atividades do Lions, procuravam isoladamente trazer o movimento para o país. O que estava mais adiantado era Floriano Peixoto Santos, de São Paulo, que conheceu o Lions Clube em viagem aos Estados Unidos. Na volta, em várias correspondências com o Diretor Geral Roy Keaton, manifestou o desejo de organizar um clube na capital paulista, onde já contava com diversas adesões de amigos. Floriano foi informado que o primeiro Lions Clube no país deveria ser instalado no Rio de Janeiro, por ser a capital do Brasil naquela época. Começaram, então, as conversas entre paulistas e cariocas e o segundo clube brasileiro - Lions Clube São Paulo - Centro - foi fundado em São Paulo com 56 associados, em 23 de julho de 1952.

 

Porém, outro brasileiro, Elias Salomão Helou, foi reconhecido como sendo o primeiro brasileiro a ingressar em um Lions Clube, o Lions Clube Guarajá - Mirim, do Distrito S-1, na Bolívia, em março de 1952.

Download

Para fazer download das siglas ou de qualquer outro conteúdo do site, acesse nossa página de arquivos: clique aqui!

Referências

© 2018 Mundo LEO. Todos os direitos reservados.

  • Branco Facebook Ícone
  • Branca Ícone Instagram